6 motivos para considerar um programa de high school para seu filho

21 Fevereiro 2018, 5:06 pm Escrito por 
High School no Reino Unido High School no Reino Unido Photo by Element5 Digital on Unsplash

Todos os pais querem o melhor para os seus filhos. E um dos principais desejos é dar uma educação primorosa, capaz de capacitar o filho para o mundo e para o futuro.

Em um mundo cada vez mais competitivo, a educação dá destaque e traz benefícios para quem estuda e para a sociedade que usufrui dos conhecimentos adquiridos durante os anos de aprendizado.

A seguir, listaremos seis motivos pelos quais você, pai ou mãe, deveria considerar uma educação internacional a seus filhos, oferecendo oportunidades para que se destaquem do restante do mundo.

1. Educação internacional

A educação internacional além de oferecer variações no aprendizado com um currículo rico também oferece ao aluno uma dinâmica diferente e uma forma de ver oportunidades de carreira num contexto diferente.

2. Viajar

Como parte do programa de atividades da escola, o aluno vai participar de excursões locais e até mesmo viagem a outras cidades ou países. Estudar no exterior oferece uma oportunidade de ver o mundo, sem comprometer a educação.

3. Fluência no idioma

Mesmo que ao começar um curso de high school o aluno tenha um nível intermediário (requisito mínimo), o idioma vai desenvolver de forma rápida através da necessidade de se comunicar e das opções culturais que vão surgir como parte do programa, tais como visitas a pontos turísticos, museus etc. No final de um ano escolar de high school um aluno está dominando o idioma, confidente e pronto para novas oportunidades, seja no seu país de origem ou em outras partes do mundo.

4. Experiência Cultural

A experiência, normalmente, supera as expectativas. Não só a experiência de excursões culturais que contribuem para o enriquecimento cultural, mas também a oportunidade de viver com famílias nativas. Através da convivência com a família anfitriã observa-se formas diferente de viver e aprende-se muito da cultura local. Os próprios equívocos desaparecem quando percebe-se que a linguagem não cria barreira entre as culturas, mas sim, adiciona uma experiência e aprendizado que não há outra forma de aprender. Essa experiência faz com que adolescentes fiquem mais receptivos a aprendizados e menos preconceituosos. 

5. Desafio 

Estudar no exterior é divertido e desafiador! Muitos de nós aprendem e crescem através de desafios. Quando você passa parte do ensino médio estudando no exterior, você tem a oportunidade de crescer e expandir através de desafios enquanto ainda se diverte! Enfrentar os desafios torna o adolescente melhor equipado para lidar com os enfrentamentos da vida de forma mais independente. Um dos desafios comuns é a habilidade de se organizar sozinho e assumir total responsabilidade pela administração de seu tempo.     

6. Auto descobrimento / Conhecer-se 

Estudar no exterior definitivamente ajuda a identificar paixões e interesses nunca antes considerados por falta de exposição. Determinar quem você é e o que você quer fazer com sua vida, após o ensino médio,  pode ser extremamente difícil. Porém, essa experiência pode criar oportunidades e opções nunca antes ponderadas.  


Uma vez tomada a decisão de enviar o seu filho/a para estudar no exterior, como os pais podem ajudar para que essa experiência seja super produtiva para ambos?

Como pais, oferecer a oportunidade para o seu filho/a de estudar no exterior por si só já é um grande passo. Para muitos pais, essa experiência será a temporada mais longa na qual vão estar longe de seus filho/a, e a distância e o ambiente desconhecido podem levar a preocupações compreensíveis. A boa notícia é que, com a tecnologia e as ferramentas de hoje, como o Skype, Snapchat, o WhatsApp e o Facebook, é mais fácil do que nunca manter contato enquanto seu filho está do outro lado do mundo. Portanto, é importante que os pais ajudem seus filhos a tirar proveito dessa oportunidade de forma produtiva e usar as ferramentas de comunicação de forma adequada. Eventualmente, seu filho/a encontrará humor e perspectiva na experiência e fará os ajustes de forma gradual enriquecendo-se através dos desafios e do aprendizado, muito importante para lidar com desafios, pensar por si só e conhecer-se melhor.  

Vejamos as razões pelas quais é importante que os pais aprendam a lidar com a saudade, deixando seus filhos desenvolverem suas habilidades interpessoais. 

1. Adaptação

O contato constante com os pais prejudica a adaptação no novo ambiente. Claro que haverá choque cultural e desafios, é normal e deve-se ser esperado.

A fase de adaptação passa por várias fases, então não é bom criar uma expectativa que em uma semana seu filho/a estará totalmente adaptado.  A maioria dos alunos internacionais passa por essas três fases:

1.1. Lua de mel

Nesta fase, o normal é sentir-se animado, eufórico sobre a vida no exterior. Eles serão muito positivos, abertos e interessados ​​em aprender sobre a nova cultura. Tudo parecerá maravilhoso e diferente. 

1.2. Choque Cultural

A novidade de seu novo ambiente começa a apresentar desafios e a diferença cultural começa a tomar foco. Além das diferenças culturais, acabam se estressando ​​por pequenos problemas e sentem-se saudosos da família. Altos e baixos fazem parte da experiência e do processo de adaptação, à medida que se familiarizarem com a nova cultura a adaptação torna-se mais leve. Podemos comparar com um casamento, por mais que você ame o seu parceiro e tenha decidido dividir a vida juntos para o resto da vida, a adaptação da vida de solteiro para a vida de casal é super comum! Quem nunca pensou "eu achei que te conhecia até de cabeça para baixo", mas você percebe que só a convivência vai lhe mostrar comportamentos que você desconhecia. Não que isso seja necessariamente ruim, é simplesmente o processo de adaptação ao novo! 

1.3. Finalmente ADAPTADO

A fase final do ajuste cultural é a adaptação. Nessa fase, o aluno se sentirá confortável em seu novo ambiente e não será mais afetado pelas diferenças culturais. Nessa etapa, muito desenvolvimento já rolou e a maturidade e crescimento pessoal do aluno/a é visível. Aqui, o processo de satisfação é quase que tangível; é o sorriso do sucesso, de quem venceu os desafios e não se deixou vencer por eles!  

2. Contato em excesso

O contato em excesso dos pais cria ansiedade nos filhos e ajuda a criar uma dependência das novidades e do que eles estão ‘perdendo’. Claro que os pais não fazem isso de propósito e podem até achar que os filhos ficam felizes com o excesso de contato, e talvez até fiquem mesmo. O desenvolvimento intercultural é um dos maiores benefícios de estudar no exterior, portanto, é importante criar esse espaço para que os filhos possam focar no novo e não ficar constantemente conectado com a vida em casa. Lembra dos tempos em que essa tecnologia toda não estava disponível? Os adolescentes que estudavam no exterior talvez se comunicassem com sua família uma vez por mês através do telefone da escola! Todos sobreviveram!  É importante deixar seus filhos mergulharem totalmente na experiência.

3. Não deixe seu filho perder a oportunidade de independência

Se o seu filho/a depender demais do suporte doméstico perderão os benefícios da independência.

Se está fazendo novos amigos, usando um mapa para localizar um monumento histórico, ou tentando comprar algo no supermercado comunicando-se sem suporte, seu tempo no exterior será preenchido com oportunidades sem iguais para o crescimento pessoal. Quando se deparar com desafios, pode parecer mais fácil para seu filho/a confiar em seus pais em busca de respostas e soluções ao invés de resolvê-los por conta própria. No entanto, a longo prazo, será melhor para o seu filho encarar os desafios do dia-a-dia de viver em um país estrangeiro de forma independente, ou com o apoio de amigos locais ou da própria escola. A satisfação de superar os desafios por conta própria proporcionará uma auto-confiança e a certeza de um amadurecimento. Embora seja importante o suporte doméstico se enfrentarem problemas além da sua habilidade de resolver, também é importante dar-lhes espaço para resolver problemas viáveis ​​por conta própria. Incentive, motive e seja um facilitador no processo de aprendizado de seu filho, mesmo que muitas vezes o coração esteja apertado.

Baseado na nossa experiência lidando com muitos intercambistas que vem fazer o seu high school na Inglaterra seja por 6 meses ou 2 anos e seus pais, recomendamos considerar os seguintes pontos:

  • Combine com seus filho/a o nível de comunicação que será esperada por ambos. Faça um acordo. Diminue o nível de contato para uma vez por semana após os primeiros dias.
  • Programe uma hora para uma chamada do Skype/Facetime uma vez por semana.
  • Limite as mensagens instântaneas – i.e. whatsapp, snapchat, para assuntos urgentes e necessários. Não crie dependência ou ansiedade no seu filho/a.
  • Seja solidário. Lembre-se de que seu filho estará passando por diferentes estágios de adaptação cultural e pode não perceber isso.
  • Lembre-se que estamos aqui e tanto os pais como os alunos podem contra conosco. O seu filho terá o apoio da escola e o nosso conjuntamente para facilitar o processo de adaptação. O nosso diferencial de estar aqui no Reino Unido é que estamos sempre por perto e atentos ao desenvolvimento e progresso de nossos itercambistas.

Converse conosco sobre oportunidades de high school na Inglaterra. O serviço e suporte que prestamos é um paralelo nessa indústria. O sucesso do seu filho é o nosso sucesso também!

Procure em nosso site informações sobre high school no Reino Unido. O ano letivo no Reino Unido começa em Setembro e normalmente escolas aceitam inscrições até Maio, dependendo da disponibilidade de vagas.

Preencha esse formulário e entraremos em contato com você para juntos avaliarmos a melhor opção para o seu filho/a. 

Abraços

Assinatura Claudia

Claudia Rabello Strugnell

Sócia-diretora – brasileira, residente no Reino Unido desde 1998, formada em Administração de Empresas, completou sua pós graduação em Recursos Humanos no Reino Unido, possui especialização na área de gerenciamento de projeto. Tem um excelente entendimento dos sistemas de ensino britânico e brasileiro. Responsável pela parte financeira e marketing da JC International.

E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.